Quando as pessoas estão doentes, elas vão ao médico tratar o mal estar, seja com um clínico geral ou algum especialista. O mesmo deve acontecer quando tiverem problemas na pele, nas unhas e cabelos. O acompanhamento com um dermatologista é muito importante e pode identificar e prevenir doenças graves.

Veja no artigo a seguir a importância de se consultar regularmente e como esse cuidado traz benefícios para a sua saúde.

Quando se deve procurar um dermatologista

A Sociedade Brasileira de Dermatologia apresenta uma lista grande de 75 doenças de pele – algumas mais comuns, outras bem raras -, que podem afetar as pessoas. Para evitá-las, o tratamento com um dermatologista é essencial.

É muito importante procurar um profissional da área se estiver sofrendo com muitos cravos e espinhas, sinta coceira, vermelhidão e descamação da pele, ou caso ela seja muito oleosa ou extremamente seca. 

Outros problemas como fraqueza das unhas, queda de cabelo, celulite, estrias, rugas, flacidez, suor em excesso e mau cheiro nas axilas ou nos pés também podem ser tratados com um dermatologista.

O que posso falar para o dermatologista?

Caso sinta algum desses sintomas, visite um especialista e não esqueça de compartilhar informações importantes com o médico. Todo detalhe importa para o diagnóstico, desde o uso de anticoncepcional, período de gestação e amamentação, uso de drogas, anabolizantes, casos de câncer de pele na família, entre outros.

Qual importância de ter consultas com o dermatologista?

As consultas com o médico dermatologista podem evitar diversos problemas e doenças de pele como:

  • cravos e espinhas: esse tipo de problema pode gerar consequências emocionais muito sérias e deixar marcas permanentes, como manchas e cicatrizes;
  • coceira, vermelhidão e descamação: esses sintomas podem indicar alergias ou irritações de pele, seja por conta de picadas de insetos, até identificar casos de dengue e câncer;
  • fraqueza nas unhas: quando as unhas começam a quebrar muito facilmente ou aparecem manchas, podem indicar uma irritação, deficiência nutricional, micose, anemia, psoríase e até problemas na tireoide, diabetes, doenças respiratórias e cardiovasculares;
  • queda de cabelo: com o envelhecimento isso é normal, mas em alguns casos, muitos fios podem cair por outros motivos de saúde como alteração hormonal pós-parto, síndrome metabólica, micose no couro cabeludo, além de problemas na tireoide também;
  • transpiração em excesso: a hiperidrose gera muita vergonha nas pessoas que ficam com manchas nas roupas, a famosa “pizza”, além de deixar as mãos molhadas de suor ao cumprimentar os outros;
  • bromidrose: ocorre quando as bactérias da pele que se alimentam do suor liberado pelo corpo, causam um mau cheiro muito forte, que pode não sair mesmo quando a pessoa tem uma boa higiene;
  • câncer de pele: ele aparece geralmente nas áreas do corpo que recebem mais radiação solar, mas se identificado logo no ínicio, quando está mais superficialmente na pele, isso facilita a remoção e a cura do tumor.

Para continuar lendo mais informações sobre saúde e bem-estar, além das melhores condições para atendimento médico, confira o blog da UFERJ!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *