Logo

Dia Nacional do Combate ao Fumo

Dia Nacional do Combate ao Fumo
Dia Nacional do Combate ao Fumo

O dia 29 de agosto, marca o dia Nacional do Combate ao Fumo. Além disso, tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco. Criado em 1986 pela Lei Federal 7.488, a data inaugura a normatização voltada para o controle do tabagismo como problema de saúde coletiva. Conheça os malefícios desse hábito.

O que é tabagismo?

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A OMS estima que 40% da população mundial adulta, isto é, 2,8 bilhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. Enquanto nos países em desenvolvimento os fumantes constituem 48% da população masculina e 7% da população feminina, nos países desenvolvidos a participação das mulheres mais do que triplica: 42% dos homens e 24% das mulheres têm o comportamento de fumar.

Por que as pessoas começar e continuam com o fumo?

A maioria dos fumantes torna-se dependente da nicotina antes dos 19 anos de idade. Há vários fatores que levam as pessoas a fumar, dentre eles a publicidade direta e indireta que é dirigida principalmente aos adolescentes, jovens e mulheres e fornece uma falsa imagem de que fumar está associado ao bom desempenho sexual e esportivo, ao sucesso, à beleza, à independência e à liberdade. No Brasil, a publicidade de produtos de tabaco é proibida. No entanto, há várias estratégias da indústria do tabaco para atrair as pessoas para que passem a consumir seus produtos. O fácil acesso à compra e o baixo preço dos cigarros, além da tentativa de serem aceitos por grupos de amigos fumantes, se espelharem em pais e ídolos fumantes, também podem corroborar para que o jovem passe a experimentar cigarros, tornando-se em um futuro próximo um dependente de nicotina.

Alguns malefícios desse hábito

Diego Malucelli, médico otorrinolaringologista, cita 5 dentre os vários malefícios que esse hábito causa aos seus dependentes. São eles:

1 – Câncer na laringe, faringe e boca: o cigarro possui cerca de 40 substâncias cancerígenas que aumentam o risco de câncer na laringe, faringe e na boca.

2 – Rouquidão: ela acontece porque a fumaça provoca uma inflamação crônica nas cordas vocais, uma espécie de edema ou acúmulo de muco, que vai engrossando a voz e deixando-a mais rouca.

3 – Pigarros: fumar provoca aumento na acidez do estômago, contribuindo para aumentar o refluxo faringolaríngeo, sendo um dos principais sintomas o pigarro.

4 – Tosse: o tabaco causa cerca de 50 tipos de doenças, principalmente as doenças respiratórias obstrutivas crônicas, enfisema e bronquite, sendo a “tosse do fumante” um dos principais sintomas.

5 – Mudança na voz: a mudança da voz pode ser um dos sinais de câncer na laringe, região onde estão presentes as cordas vocais.

Para Malucelli, caso o paciente não consiga se livrar desse mau hábito sozinho, é preciso procurar ajuda especializada.

Existe tratamento gratuito contra o fumo?

Existe. Desde 2002, o Ministério da Saúde juntamente com as secretarias estaduais e municipais de Saúde vem organizando uma rede de unidades de saúde do SUS para oferecer tratamento do tabagismo para os fumantes que desejam parar de fumar.

O tratamento é realizado por profissionais de saúde e composto de uma avaliação individual, passando depois por consultas individuais ou sessões de grupo de apoio, nas quais o paciente fumante entende o papel do cigarro na sua vida, recebe orientações de como deixar de fumar, como resistir à vontade de fumar, e principalmente como viver sem cigarro. Além disso, Durante as quatro primeiras reuniões de grupo (ou consultas individuais) são fornecidos manuais de apoio com informações sobre cada uma das sessões. Também são fornecidos medicamentos gratuitos com o objetivo de reduzir os sintomas da síndrome de abstinência à nicotina.

Portanto, procure o coordenador do controle de tabagismo no seu Estado, município ou posto de saúde, e se informe sobre os locais e horários.

 

Referências: Inca.gov.br; minhavida.com.br

RECEBA MINUTO SAÚDE E BEM-ESTAR

VOLTAR AO BLOG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *